A Polícia Judiciária (PJ) deteve o presumível autor de quatro incêndios florestais ocorridos em Resende, Viseu, no dia 17, no domingo, na terça e na quarta-feira, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a PJ realça a colaboração do Núcleo de Proteção Ambiental de Lamego da GNR e ainda da GNR de Resende.

Estas ignições, diz o mesmo comunicado, consumiram uma área superior a 750 hectares de mato e floresta e duas delas foram ateadas durante a noite.

“O fogo terá sido provocado com recurso a isqueiro, num aparente quadro de desequilíbrio mental, durante a madrugada e numa zona profusamente habitada. As ignições colocaram em risco habitações existentes nas proximidades, só não as afetando devido à intervenção dos vários meios de combate que foram acionados”, esclarece a nota de imprensa.

Esta detenção, conta a PJ, foi o “culminar de diligências desenvolvidas para lograr identificar o autor, na sequência da deflagração de incêndios em zona florestal, contígua a zona urbana, uma vez que este concelho [Resende] tem sido, reiteradamente, um dos mais fustigados em número de ocorrências florestais do Distrito de Viseu”.

“Realça-se ainda a relevância da informação veiculada por elementos do Exército, empenhados em ações de patrulhamento, e pelos Bombeiros de Resende, na colaboração com a investigação criminal. O detido, de 42 anos de idade, agricultor, vai ser presente à competente autoridade judiciária, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”, lê-se no comunicado.

A PJ, este ano, já identificou e deteve 78 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.