Notícia atualizada às 23:12

O incêndio que deflagrou esta tarde em Miranda do Corvo, chegando a ameaçar algumas povoações, deverá ficar dominado «em breve», disse, pelas 22:30, à agência Lusa, o comandante operacional distrital de Coimbra, Carlos Luís.

Embora se mantenha com intensidade, o fogo, que chegou a ter várias frentes, lavra agora só numa frente, com uma extensão de cerca de 200 metros.

Carlos Luís informou que o incêndio, que deflagrou pelas 14:30, teve seis focos distintos que alastraram em simultâneo para áreas próximas da estrada que liga Miranda do Corvo a Penela.

O comandante operacional distrital de Coimbra prevê que «as chamas possam vir a ser dominadas dentro de uma hora», apesar de alastrarem numa área de eucaliptal muito denso, com um declive muito acentuado e de difíceis acessos.

Durante a tarde casas em algumas povoações foram ameaçadas pelas chamas, mas «não foi atingida nenhuma», afirmou aquele responsável, sublinhando que a estratégia de combate ao fogo privilegiou a «defesa das populações» e das suas habitações e bens e «felizmente resultou em pleno».

No combate ao incêndio mantinham-se àquela hora 283 operacionais, apoiados por 70 viaturas, adiantou a mesma fonte.