A GNR de Silves intercetou este sábado um homem suspeito de ter ateado um fogo no serro de São Miguel, em Silves, e entregou-o depois à Polícia Judiciária, disse à Lusa fonte do Comando de Faro da força de segurança.

O alerta para o foco de incêndio foi recebido pelas 14:40 e a Equipa de Proteção da Natureza e do Ambiente (EPNA) do destacamento territorial de Silves da GNR, com uma patrulha, deslocou ao local e, «apoiada em alguma informação recolhida, conseguiu intercetar o indivíduo, cerca das 14:45, numa praça» da localidade algarvia, precisou a mesma fonte.

«O homem tem 50 anos, é residente em Silves e já cumpriu uma pena de cinco anos de prisão pelo mesmo tipo de crime, o de fogo posto», disse ainda o responsável pelas Relações Públicas do Comando de Faro da GNR.

A fonte da GNR precisou que a patrulha que intercetou o homem «comprovou o seu envolvimento no [atear do] foco de incêndio» e o reteve até à chegada do piquete da Polícia Judiciária de Faro, que ficou com o suspeito à sua guarda e vai proceder à investigação.

O fogo, que deflagrou no serro de São Miguel, consumiu uma área de 1.000 metros quadrados de mato e foi combatido e extinto pelos bombeiros de Silves, acrescentou ainda a fonte da Guarda Nacional Republicana.