Um incêndio deflagrou nesta quinta-feira à tarde perto de Crato, no Alto Alentejo, estando a lavrar em três frentes e mobilizando mais de 220 elementos e cerca de 60 veículos, incluindo meiso aéreos.

O alerta para o incêndio foi dado às 13:11 e o fogo chegou a ter seis frentes.

Para o local foi acionado o Grupo de Reforço para Combate a Incêndios Florestais (GRIF) de Santarém e um Grupo de Reforço para Ataque Ampliado (GRUATA), da Força Especial de Bombeiros (FEB).

O incêndio está a consumir eucaliptal, mato e pasto, não havendo registo de danos pessoais.

O incêndio florestal que deflagrou nesta manhã próximo de Sines foi entretanto considerado dominado pelos bombeiros às 13.45, disse à agência Lusa a comandante distrital de operações de socorro de Setúbal.

Segundo Patrícia Gaspar, mais de 120 operacionais, apoiados por 36 viaturas, vão manter-se no local nas próximas horas para efetuar as operações de rescaldo.

O fogo, que deflagrou na Quinta dos Pegos, perto de Casoto, concelho de Sines, não atingiu qualquer habitação - apesar de, inicialmente, algumas casas terem sido protegidas pelos bombeiros -, nem ameaçou a refinaria da Petrogal, referiu a responsável.

O alerta para o incêndio foi dado às 09:20, tendo chegado a lavrar em duas frentes.

As chamas consumiram uma área ainda por determinar de eucaliptal e pinhal.