Um incêndio florestal no concelho da Guarda, na área da freguesia de Trinta e Corujeira, aproximou-se de duas povoações sem causar danos em habitações, disseram à Lusa fontes autárquicas e da Proteção Civil.

Segundo fonte do Comando de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda o incêndio que começou pelas 13:34, numa zona de mato, apresentava-se, pelas 17:45, com "duas frentes ativas".

Na Corujeira, chegou mesmo às casas, esteve dentro do povo, mas não causou danos em habitações", disse José Morgado, secretário da Junta de Freguesia de Corujeira e Trinta.

O autarca referiu à Lusa que as chamas destruíram palheiras e quintas que se encontravam desabitadas.

O que vale são os meios aéreos e o facto de a barragem [do Caldeirão] estar a dois passos", rematou José Morgado.

De acordo com a informação disponibilizada na página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, pelas 18:40 o fogo estava a ser combatido por 115 operacionais, auxiliados por 33 veículos e dois meios aéreos.