O incêndio que deflagrou esta quarta-feira, pelas 13:00, no concelho de Penacova, está dominado, mas um segundo fogo originado pelo primeiro, pelas 18:00, continua ativo às 23:30, mas sem ameaçar povoações.

O fogo que teve início, às 12:59, em Paradela, na freguesia de Lorvão, concelho de Penacova (distrito de Coimbra), “está dominado, mas o outro [que deflagrou às 18:22], continua ativo e com alguma intensidade”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Penacova, Humberto Oliveira.

As chamas deste segundo incêndio, na zona de São Mamede, igualmente na freguesia de Lorvão, não ameaçam povoações, adiantou o autarca.

Embora as localidades de Foz do Caneiro e de São Mamede “corram algum risco, para já não há motivos para ainda se temer que isso venha a acontecer”, disse Humberto Oliveira.

O segundo incêndio surgiu junto à Estrada Nacional 110 (Coimbra-Penacova), entre Foz do Caneiro e São Mamede, progredindo para sul em direção a Coimbra, Penacova e para a Serra do Carvalho, no concelho de Vila Nova de Poiares.

De acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANMP) na internet, pelas 23:20 combatiam este fogo 392 operacionais, apoiados por 114 viaturas.

No incêndio considerado pela ANPC “em conclusão” (extinto, com pequenos focos de combustão dentro do seu perímetro), mantinham-se 339 operacionais e 92 veículos.

Enquanto esta “situação de incêndios” se mantiver, os centros de saúde de Penacova e de Vila Nova de Poiares (também no distrito de Coimbra) estarão em funcionamento “durante 24 horas por dia”, disse à agência Lusa o presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, José Tereso.

A medida, adotada hoje, manter-se-á “em vigor até que as circunstâncias exijam”, sublinhou o responsável.