O Exército foi mobilizado para combater os fogos nos concelhos de Mangualde e de Monção, segundo dados divulgados às 23:30 de segunda-feira pela Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Para o concelho de Mangualde, foram destacados dois pelotões do Exército, cerca de 48 militares, para colaborar no combate ao fogo em mato, na localidade de Cubos, que teve início às 12:20, e já obrigou ao corte da linha férrea da Beira Alta e à ativação do plano de emergência municipal. O incêndio, com duas frentes ativas, está a ser combatido por 323 operacionais, apoiados por 94 meios terrestres.

Para o concelho de Monção foi destacado um pelotão, cerca de 24 militares, para auxiliar no combate ao incêndio na localidade de Sa, no qual estavam envolvidos 238 operacionais, apoiados por 79 meios terrestres. O fogo, que teve início sábado, está hoje ativo com uma frente.




Às 23:30 de segunda-feira, a Proteção Civil destacava também na sua página na Internet, incêndios nos concelhos de Arouca, Penafiel, Gouveia, Póvoa do Lanhoso, Vila Nova de Cerveira e Penacova.

O incêndio em Arouca, que teve início às 15:43 de segunda-feira na localidade de Vila Viçosa, está a ser combatido por 199 operacionais, apoiados por 60 meios terrestres.

Em Penafiel, combatem o incêndio com duas frentes ativas que também teve início na segunda-feira, em Milhundos, 57 operacionais, apoiados por 17 meios terrestres.

Na Senhora do Monte, em Gouveia, o incêndio que deflagrou ao início da tarde de segunda-feira continua com três frentes ativas e a ser combatido por 204 operacionais, apoiados por 68 meios terrestres.



Na Póvoa do Lanhoso, na localidade de Monte da Estabela, um fogo que teve início na manhã de segunda-feira permanece ativo, com três frentes ativas, e a ser combatido por 43 operacionais, apoiados por 14 meios terrestres.

O incêndio em Vila Nova de Cerveira, que teve início no sábado, permanece com duas frentes ativas, e a ser combatido por 389 operacionais, apoiados por 126 meios terrestres.

Em Penacova, um incêndio em Oliveira do Mondego com três frentes ativas está a ser combatido por 119 operacionais, apoiados por 35 meios terrestres. O trânsito no IC6, que liga o IP3 à estrada da Beira (EN 17), continua hoje cortado devido ao incêndio que lavra desde segunda-feira. Fonte do Destacamento de Trânsito da GNR de Coimbra admitiu à Lusa que a circulação “venha a ser também cortada no IP3”, caso se verifique um agravamento da situação na zona, enquanto o IC6 está cortado desde as 18:30 de segunda-feira.

A Proteção Civil só destaca na sua página na Internet ocorrências com mais de três horas desde o seu início e com mais de 15 operacionais.

Às 23:30, segundo a Proteção Civil, estavam em curso em Portugal continental 23 incêndios.

Entre as 00:00 e as 23:30 de segunda-feira, registaram-se 298 ocorrências.