A Polícia Judiciária (PJ) anunciou, esta segunda-feira, a detenção de um sapador florestal, de 34 anos, por suspeita de ter ateado o fogo que deflagrou no domingo no concelho da Covilhã, distrito de Castelo Branco.

Em comunicado, o Departamento de Investigação Criminal da PJ Guarda adianta que o suspeito foi detido ao "início da madrugada de hoje" e que este se encontrava no local numa ação de prevenção.

O detido é um elemento da própria equipa de sapadores florestais que se encontrava no terreno em missão de prevenção, mas que ateou o fogo de forma dissimulada, por meio de chama direta."

O presidente da junta já tinha confirmado à TVI24 a detenção de um homem pela Polícia Judiciária. Gabriel Gouveia não tem dúvidas de que haverá mão criminosa, seja este homem detido o responsável ou não. 

O incêndio em Paúl, na Covilhã, que deflagrou no domingo, pelas 17:00, foi dominado esta segunda-feira, por volta das 10:00. 

Há fumarolas que vão dando trabalho às equipas no terreno, entre meios terrestres e aéreos. Ontem, as temperaturas elevadas e o vento muito forte complicou os trabalhos. É precisamente o vento que ainda levanta preocupação nos trabalhos de rescaldo que estão a decorrer. 

É uma situação desoladora. Em linha reta foram três ou quatro quilómetros. A área é bastante grande", disse à TVI24 o presidente da junta de freguesia de Paúl, Gabriel Gouveia.

Não arderam casas, mas muitos palheiros foram consumidos pelas chamas.