Dois homens foram detidos por suspeitas de incêndio florestal depois de alegadamente terem provocado um fogo num caixote de lixo do Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa, que se propagou para a vegetação, anunciou esta segunda-feira a Polícia Judiciária.

De acordo com o comunicado da polícia, ardeu “uma pequena parte da floresta e só a pronta intervenção dos bombeiros impediu que os factos tivessem consequências mais graves”.

O crime ocorreu na madrugada de domingo, por “razões fúteis”, e os detidos, de 22 e 23 anos, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial.

As detenções foram concretizadas pela Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária, com a colaboração da Esquadra do Calvário da Polícia de Segurança Pública.

“No corrente ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 110 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal”, refere a nota.