A Polícia Judiciária deteve um homem de 46 anos, suspeito de ter ateado 16 focos de incêndio florestal entre os meses de julho e de setembro, no concelho de Proença-a-Nova.

Em comunicado, a diretoria do Centro da PJ explica que o homem é auxiliar de armazém e foi detido "por ter ateado dezasseis focos de incêndio florestal no concelho de Proença-a-Nova, nos meses de julho, agosto e setembro do corrente ano".

"O suspeito, que também é bombeiro voluntário, no referido período de tempo, iniciou dezasseis focos de incêndio, tendo ardido uma área total de cerca de um milhão de metros quadrados, composta por povoamento de pinheiros, eucaliptos, sobreiros e oliveiras", lê-se no documento.

O detido vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para primeiro interrogatório e aplicação das respetivas medidas de coação.

Segundo a PJ, este ano já foram identificadas e detidas 72 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.