A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta terça-feira ter detido, em Pinhel, no distrito da Guarda, de um agricultor de 47 anos "autor confesso" de um incêndio florestal de grandes dimensões, ocorrido no dia 21.

De acordo com uma nota do Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda, o suspeito, que foi detido em colaboração com a GNR de Pinhel, terá originado o fogo rural "quando pretendia limpar e renovar áreas de pastagem".

O fogo teve início na localidade de Cidadelhe e registou vários reacendimentos, que motivaram o combate "durante vários dias consecutivos".

Em consequência deste incêndio arderam aproximadamente 109 hectares de área agrícola, formada por mato, pastagens, videiras, freixos, oliveiras e sobreiros", refere a PJ.

O arguido, já referenciado policialmente por atos de idêntica natureza, vai ser presente às competentes autoridades judiciárias para primeiro interrogatório judicial e submissão a adequadas medidas de coação, indica o comunicado.

A PJ, este ano, já identificou e deteve 82 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.