A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta segunda-feira ter detido uma mulher de 47 anos suspeita de ter ateado um fogo numa hospedaria em Santa Cruz das Flores, nos Açores, onde se encontrava alojada.

Em comunicado, o Departamento de Investigação Criminal de Ponta Delgada da PJ explica que a mulher, por alegadas “razões de vingança contra um outro hóspede, ateou durante a noite fogo à sala do estabelecimento”.

A PJ adianta que o fogo se propagou rapidamente a outras áreas da hospedaria, “provocando danos avultados e colocando também em perigo um estabelecimento comercial de venda a retalho que funciona no mesmo imóvel, bem assim casas contíguas, o que só foi evitado pela pronta intervenção dos bombeiros”.

O comunicado refere que um dos hóspedes acabou por “sofrer ferimentos muito graves” que obrigaram ao transporte para uma unidade hospitalar do continente, onde se encontra internado.

Fonte da PJ esclareceu que o crime ocorreu na segunda semana deste mês e a arguida, sem ocupação laboral, prestou termo de identidade e residência.

“O juiz ordenou a sua libertação por não ser possível ouvir a detida em primeiro interrogatório judicial num prazo de 48 horas como determina a lei”, disse a mesma fonte, esclarecendo que “não foi possível fazer deslocar os magistrados à ilha das Flores ou fazer deslocar a detida a outro tribunal”.