A situação dramática dos incêndios florestais em Portugal ganhou relevo na imprensa internacional, que considera os danos causados como uma "catástrofe". Também nas redes sociais, muitos utilizadores estrangeiros mostram o seu apoio aos portugueses, principalmente aos bombeiros e aos familiares das vítimas. 

O jornal britânico The Mirror, descreve os momentos de terror que se viveram no arquipélago da Madeira, durante esta terça-feira, fazendo referência a estrangeiros britânicos que estavam na ilha a passar férias e que referiam que "era impossível respirar". 

Também o britânico DailyMail e o espanhol El País dão destaque ao incêndio no Funchal e, principalmente, às vítimas mortais, aos familiares e às dezenas de desalojados, que receberam tratamento médico durante as últimas horas.

Também a BBC dedicou atenções ao Funchal, relatando a aflição dos moradores que viram as suas casas ameaçadas pelas chamas durante esta terça-feira. Entre os vídeos e as imagens, que ocupam as televisões durante as últimas horas, a BBC referiu também o incêndio de grande dimensões que lavrou em Arouca, distrito de Viseu. 

O jornal The Telegraph diz que Portugal vive a pior seca registada nos últimos anos, o que facilita o desenvolvimento de grandes incêndios. O orgão de comunicação deu destaque aos incêndios que lavraram no distrito de Viseu e de Viana do Castelo. 

#PrayForPortugal

No Twitter foi criada a hashtag #PrayForPortugal (Rezem por Portugal, em tradução livre), à semelhança do que foi feito com outras cidades e países europeus, quando ocorreram atentados terroristas. Entre os utilizadores, grande parte estrangeiros, multiplicam-se as partilhas das fotos dos incêndios que lavram desde domingo no continente e Madeira.

Estrangeiros de férias no arquipélago da Madeira, que é destino de férias para muitos turistas, foram apanhados de surpresa pelos incêndios que assolaram a ilha neste últimos dias.

Um dos utilizadores, Alja Poler partilhou um vídeo, durante esta terça-feira, que mostra a nuvem de fumo sobre a Madeira e acrescentou estar de férias, mas até "agradecia que chovesse". A mulher considerou, a essa altura, que "o pior já passou"

No entanto, poucos minutos depois, a situação ficou fora do controlo dos bombeiros e as imagens falam por si. A nuvem de fumo intensificou-se no centro do Funchal, mas segundo Alja Poler os turistas continuaram nas esplanadas e algumas pessoas andavam aparentemente tranquilas nas ruas. 

As imagens que correm na hashtag assustam e mostram o cenário de chamas e cinzas que Portugal tem sido alvo. Sejam quem forem os responsáveis em cada local, os utilizadores consideram que os "heróis" são os mesmos em todas as regiões do país: os bombeiros. 

Reprodução da secção de fotografias da hashtag "PrayForPortugal" na rede social Twitter

Durante todo o dia desta terça-feira estiveram cerca de 4.000 operacionais no terreno, a combater cerca de 500 incêndios por todo o país. Esta quarta-feira as temperaturas desceram relativamente aos últimos dias, favorecendo o combate aos incêndios que ainda lavram no país.