O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) identificou 27 cidadãos estrangeiros em situação ilegal na região Centro, 17 dos quais foram notificados para abandonar o país e dois foram detidos.

Em comunicado, o SEF explica que realizou nos últimos dias um conjunto de cerca de 15 ações nos distritos de Aveiro, Coimbra, Castelo Branco, Leiria Guarda e Viseu, que incidiram, sobretudo, em empresas de pequena e média dimensão, explorações agrícolas e estabelecimentos de diversão noturna.

Em resultado destas ações, foram identificadas mais de duas centenas de indivíduos, dos quais 80 cidadãos estrangeiros.

Destes, 27 encontravam-se em situação irregular em território nacional, tendo 17 sido notificados para abandonar o país no prazo de 20 dias, sob pena de, não o fazendo, puderem vir a ser detidos por permanência irregular e alvo de processos de afastamento coercivo de território nacional e posterior interdição de entrada em Schengen, em caso de decisão de afastamento", lê-se no documento.

O SEF adianta ainda que foram detidos dois cidadãos estrangeiros, em incumprimento de idêntica notificação e foram presentes a Tribunal para aplicação de medidas de coação, aguardando agora o desenrolar dos respetivos processos de afastamento que lhes foram instaurados.

Oito outros indivíduos, que apesar de estarem em situação irregular, foram notificados para comparência no SEF, "uns porque possuem processos de afastamento em curso e outros porque têm possibilidade de vir a regularizar a sua situação documental".

O comunicado sublinha ainda que dez entidades patronais que tinham ao seu serviço os cidadãos estrangeiros detetados em situação de permanência irregular foram alvo de procedimento contraordenacional, com coimas cujo valor global máximo pode chegar aos 130 mil euros.