A Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital das Caldas da Rainha está encerrada por falta de médicos, até ao dia 2 de setembro, confirmou à agência Lusa o Centro Hospitalar do Oeste.

«Por falta de recursos humanos», a urgência de Ginecologia e Obstetrícia «foi ontem [quarta-feira] encerrada temporariamente», informou o conselho de administração do Centro Hospitalar de Oeste (CHO), numa resposta por escrito enviada à Lusa.

De acordo com o conselho de administração, a previsão é que o encerramento se mantenha «até às 09:00 do próximo dia 02 de setembro», sendo as utentes daquele serviço «transferidas para o hospital de referência, o Centro Hospitalar Lisboa Norte».

O encerramento das urgências foi proposto pela direção do serviço de Ginecologia e Obstetrícia, devido à falta e de médicos suficientes para manter o seu funcionamento, dado alguns dos sete clínicos se encontrarem de férias e outros dois de baixa médica.

A decisão, sustenta a administração, «teve como principal objetivo salvaguardar a segurança e qualidade no atendimento das utentes».

Apesar do fecho das urgências, a maternidade continua em funcionamento, mantendo-se o serviço de internamento e as consultas programadas, assegurou ainda o conselho de administração.