O ministro da Saúde disse esta quarta-feira que o adiamento de uma cirurgia oncológica no hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, poderá dever-se a uma «falha» pontual, mas garantiu que o caso será resolvido.

«De certeza que é uma questão de falha», afirmou Paulo Macedo, sublinhando que as cirurgias oncológicas «têm prioridade» e que este caso concreto «de certeza que será resolvido».

O caso do adiamento, pela segunda vez, da cirurgia para a remoção de um tumor a uma doente oncológica de Santa Maria da Feira foi hoje noticiado no Jornal de Notícias (JN).

Segundo o jornal, não foi comunicada à doente, que sofre de cancro da mama e deveria ter sido operada na terça-feira, nenhuma data prevista para a realização da cirurgia.

Em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita ao Algarve, Paulo Macedo sublinhou ainda que se houve alguma falha, tratou-se de um caso pontual, uma vez que as orientações «são claríssimas».

«As orientações são claríssimas e as próprias instituições dão prioridade, senão não se tinham recuperado os tempos de espera na parte oncológica».