A Inspeção-geral das Atividades em Saúde (IGAS) está a acompanhar o processo de inquérito aberto pelo Hospital de S. José (Lisboa) sobre a morte de um homem que ocorreu depois de esperar mais de seis horas nas urgências.

Fonte oficial disse à agência Lusa que a IGAS está já a acompanhar o inquérito aberto pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC), a que pertence o S. José, tendo já pedido o processo clínico do doente.

Em causa está a morte de um homem de 80 anos que terá acontecido após este esperar mais de seis horas, na madrugada de sábado, para ser atendido nas urgências do Hospital de São José, em Lisboa, na sequência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

O filho do doente disse na segunda-feira à SIC que o terão mandado ir para fora do local onde se encontrava o pai e que, ao fim de seis horas, terá encontrado o pai morto numa maca no hospital «sem assistência médica» e que junto dele estava «uma ficha em branco».

Fonte do Centro Hospitalar de Lisboa Central disse à agência Lusa que o Conselho de Administração decidiu abrir um processo de inquérito «para apuramento dos factos ocorridos».

O CHLC disse ainda que «aguarda o resultado da realização de uma autópsia anátomo-clínica».