O Tribunal de Penafiel condenou esta segunda-feira um homem a uma pena de prisão de seis anos pelo crime de homicídio, na forma tentada, praticado em Amarante, que teve como vítima a ex-companheira.

O arguido, de 54 anos, foi também condenado por um crime de violência doméstica e posse de arma proibida.

A pena de seis anos resulta do cúmulo jurídico das três condenações.

O arguido vai ainda ser obrigado a pagar à vítima uma indemnização de cerca de 25.000 euros.

Os factos que deram origem ao processo resultaram de um clima de desentendimentos no casal e de um quadro de agressões verbais e físicas, injúrias, ofensas e ameaças, segundo o acórdão.

No dia 10 de março de 2014, o suspeito cortou o dispositivo de pulseira eletrónica a que estava sujeito e, segundo o tribunal, disparou contra a vítima, atingindo-a de raspão na cabeça.

Na leitura do acórdão, o juiz considerou que o arguido «agiu de forma livre e consciente, com a intenção de lhe tirar a vida, tendo-lhe infligido dores físicas intensas e que o episódio continua bem presente na memória da vítima, que continua a ter medo do arguido».

O advogado de defesa admitiu estar a ponderar recorrer da decisão do coletivo.