O Ministério Público (MP) acusou um homem do homicídio de uma professora de Matemática ocorrido na Praia da Aguda, em Sintra, a 31 de março passado, domingo de Páscoa, informou hoje a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Numa nota na sua página da Internet, a PGDL explicou que ao arguido foram imputados «um crime de homicídio, um de roubo, dois crimes de burla informática e dois crimes de abuso de cartão de crédito».

A PGDL sublinhou que o homicídio «visou a apropriação de valores e bens da vítima, nomeadamente com o uso de cartões de crédito em caixas ATM (multibanco)».

O arguido encontra-se em prisão preventiva desde abril.

A 01 de abril, fonte da Capitania de Cascais adiantou à agência Lusa que o cadáver de uma mulher, na casa dos 50 anos e sem identificação, tinha aparecido no areal da Praia da Aguda.

A mesma fonte disse, na ocasião, que o alerta foi dado por um popular que avistou o corpo no areal, acrescentando que o mesmo foi transportado para o Instituto de Medicina Legal de Lisboa.