O Tribunal de Braga condenou esta sexta-feira a seis anos de prisão um jovem que agrediu o tio com cinco facadas, num crime que o arguido, com alguns problemas do foro psiquiátrico, alegou ter cometido por não estar a tomar os medicamentos.

O arguido foi condenado por homicídio, na forma tentada.

O crime foi cometido no preciso dia em que o arguido comemorava o seu 23.º aniversário.

O arguido deslocou-se do centro da cidade de Braga até à freguesia de Palmeira, concretamente a uma pastelaria que sabia que o tio, de 50 anos, frequentava.

Com uma faca, atingiu-o nas nádegas, nas coxas e no abdómen.

A vítima foi transportada para o Hospital de Braga, onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica, prolongando-se depois os tratamentos por 40 dias.

O arguido negou a intenção de matar, alegando que se submeteu a tratamento psiquiátrico e que no dia dos factos andava «nervoso», por alegadamente não ter tomado a medicação.

Disse ainda que, em criança, sofreu «abusos» do tio, mas sem especificar.

No entanto, e reconhecendo a «personalidade desequilibrada» do arguido, o tribunal considerou que houve intenção de matar.

O arguido vai ainda ter de pagar uma indemnização de 7.500 euros à vítima.