A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta sexta-feira a detenção, em Seia, de um mediador imobiliário de 38 anos, que está «fortemente indiciado» da autoria do crime de homicídio da mulher, uma advogada de 38 anos.

O Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda refere, em comunicado, que procedeu à detenção do presumível autor de um homicídio voluntário da advogada de 38 anos, cujo cadáver foi localizado na quarta-feira, no concelho de Seia, «junto de uma viatura automóvel detetada após alegado despiste».

A ocorrência foi registada pelas 13:17, na estrada municipal que faz a ligação entre as localidades de Furtado e Sandomil, no concelho de Seia, distrito da Guarda. O detido vai ser presente, no sábado, ao tribunal de turno de Almeida, no distrito da Guarda, para efeitos de primeiro interrogatório e eventual submissão a adequadas medidas de coação.
 
Investigação a acidente rodoviário levanta suspeitas de crime 

Fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda revelou à agência Lusa que a vítima mortal era a mulher, que conduzia a viatura, e que o marido, agora detido pela PJ, apenas tinha sofrido ferimentos ligeiros.

De acordo com a PJ da Guarda, o crime que está a ser investigado «terá ocorrido num contexto de conflito conjugal». Fonte da PJ disse que o suspeito mantém a «versão do acidente» rodoviário, mas as perícias e as investigações efetuadas apontam-lhe responsabilidades na autoria da morte da mulher com quem vivia maritalmente. 

«Foi um trabalho muito pormenorizado de inspeção ao local dos factos e da viatura, que permitiu uma conclusão diferente da que ele apresenta», explicou.

O casal, que tinha uma casa de habitação na aldeia de Furtado, no concelho de Seia, onde vivia com duas filhas menores, uma com cinco e outra com sete anos, estava «num processo de tentativa de separação», refere a mesma fonte.

PJ elogia atuação da GNR

No comunicado, o Departamento de Investigação Criminal da PJ Guarda destaca a colaboração prestada pela GNR de Seia, «nomeadamente quanto à preservação do local, cuja inspeção e consequentes exames de polícia científica se revelaram da maior importância para o bom esclarecimento dos factos».
 
No dia da ocorrência, no local do sinistro, para além de elementos da PJ, estiveram efetivos da GNR e do seu Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação, os Bombeiros Voluntários de São Romão (SEIA), com seis veículos e uma viatura do INEM.