A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje ter recolhido provas, bem como recuperado a viatura que foi roubada na terça-feira, em Vila Nova de Gaia, envolvida numa situação de carjacking na qual duas pessoas foram baleadas.

Em comunicado, a PJ afirma que, “nas diligências de imediato efetuadas, foi possível recuperar a viatura roubada e outros elementos de relevância para a prova da autoria dos crimes”, alegadamente cometido por um homem de 55 anos, que a GNR deteve na terça-feira e entregou à Judiciária.

O detido, que foi intercetado em Gaia, distrito do Porto, é suspeito da “presumível autoria de crimes de roubo agravado e ofensas à integridade física com arma de fogo”, afirma a PJ, acrescentando que os ilícitos terão sido cometidos “por forma a conseguir sustentar a dependência de drogas duras”.

A polícia explica que o suspeito, em cerca de 15 minutos, “roubou uma viatura à mão armada no parque de estacionamento de um hipermercado, tendo ainda tentado roubar a loja dos CTT a funcionar nas instalações da Junta de Freguesia de Pedroso”.

Perante resistência oferecida pela proprietária da viatura e um funcionário do referido posto dos CTT, não se coibiu de disparar a arma de fogo que empunhava, ferindo as vítimas com os respetivos projéteis, tendo estas sido conduzidas a estabelecimento hospitalar”, acrescenta a PJ.

O detido, já com antecedentes criminais por crimes da mesma natureza pelos quais já cumpriu penas de prisão, vai agora ser presente a primeiro interrogatório para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.