Militares da GNR do Destacamento Territorial de Mirandela detiveram, "em flagrante delito", um homem de 39 anos indiciado pela autoria de incêndio florestal, avançou aquela força policial em comunicado

Segundo fonte da GNR, os militares foram alertados por cidadãos que avistaram o indivíduo a atear fogo entre as localidades de Eixes e Chelas, no concelho de Mirandela, distrito de Bragança.

O detido será presente na quinta-feira ao Tribunal de Mirandela para a aplicação da respetiva medida de coação.

As autoridades policiais constituíram desde o início do ano 65 arguidos por suspeitas do crime de incêndio, dos quais 34 ficaram em prisão preventiva, segundo dados da PJ hoje fornecidos à agência Lusa.

De acordo com a Polícia Judiciária, 60 homens e cinco mulheres foram constituídos arguidos por suspeitas do crime de incêndio entre 01 de janeiro e terça-feira desta semana.

Os dados do Gabinete Permanente de Acompanhamento e Apoio (GPAA), que funciona na PJ de Coimbra, indicam que ficaram em prisão preventiva 32 homens e duas mulheres.

Além dos 65, hoje já foram constituídos mais dois arguidos, suspeitos de terem ateado fogos em Penacova e Tábua, distrito de Coimbra, aos quais se junta um outro detido, desta vez no concelho transmontano de Mirandela.