O homem de 32 anos suspeito de atear fogos em Vendas Novas, no distrito de Évora, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, disse esta segunda-feira à agência Lusa fonte da GNR.

Segundo a mesma fonte, o suspeito foi submetido a primeiro interrogatório judicial no Tribunal Judicial de Montemor-o-Novo, que lhe decretou a prisão preventiva, a medida de coação mais grave, e fica a aguardar julgamento no Estabelecimento Prisional do Montijo.

O homem foi detido, em Vendas Novas, por suspeita de ter ateado vários incêndios naquele concelho, segundo divulgou esta segunda-feira a GNR.

Em comunicado enviado à Lusa, o Comando Territorial de Évora da GNR indicou que o suspeito foi identificado, no domingo, por militares do Núcleo de Proteção Ambiental de Montemor-o-Novo, e que comunicou o caso à Polícia Judiciária (PJ), que procedeu à detenção do homem.

Contactada pela Lusa, fonte da GNR adiantou que o detido levantou suspeitas pelo seu comportamento quando os militares ouviam testemunhas e moradores, na sequência de um fogo.

O homem foi identificado como presumível autor da ignição, bem como de outras ocorrências anteriores no mesmo concelho, referiu a GNR.

A nível nacional, a PJ já deteve, desde o início deste ano, mais de 40 pessoas pela autoria do mesmo crime.