Centenas de peixes apareceram mortos na barragem da Taleigueira, junto à saída sul da cidade de Castelo Branco, disse esta segunda-feira à agência Lusa fonte da GNR local.

A mesma fonte disse que a GNR está a apurar a causa da morte dos peixes naquela albufeira que se encontra nas proximidades da zona industrial de Castelo Branco.

«Uma patrulha do Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente (SEPNA) de Castelo Branco foi ao local e confirmou a situação [mortes dos peixes]. Foram recolhidas amostras de água e alguns peixes, que seguiram para análise», disse o capitão Miguel Silva.

A GNR de Castelo Branco também elaborou um auto de notícia que seguiu para o Ministério Público.

«Temos um levantamento da barragem e dos afluentes que ali confluem e está tudo a ser avaliado», referiu Miguel Silva.

Segundo este responsável, neste momento «é prematuro e insensato avançar com quaisquer causas» para a mortandade de peixes naquela albufeira.

Prova desportiva nacional cancelada

A concessionária da pesca desportiva na barragem da Taleigueira, Castelo Branco, teve que anular um concurso nacional de pesca desportiva no fim de semana devido à morte de centenas de peixes.

«Tivemos que anular um concurso nacional previsto para o fim de semana por causa da mortandade de peixes que aqui aconteceu», disse o membro da direção da Albipescas, Luís Pereira.

Segundo este responsável da associação, desde a semana passada que começaram a surgir peixes mortos e à tona da água na barragem da Taleigueira, uma albufeira que fica nas proximidades da zona industrial de Castelo Branco.

A Albipescas, que tem a concessão da pesca desportiva na albufeira desde 2009, alertou de imediato o Serviço de Protecção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da GNR de Castelo Branco.

À Lusa, Luís Pereira queixou-se dos «enormes prejuízos» causados, quer em termos ambientais, quer financeiros.

No local, encontram-se alguns membros da Albipescas a retirar detritos que se encontram à tona da água e peixes mortos.

Quanto às causas que estiveram na origem de mais um desastre ambiental naquela albufeira de Castelo Branco, Luís Pereira limitou-se a dizer que o SEPNA esteve no local a recolher amostras da água e peixes como carpas, barbos, pimpões e percas, que seguiram para análise.

Em setembro de 2010, a barragem da Taleigueira tinha já sido alvo de um desastre ambiental.