Uma girafa do Jardim Zoológico de Lisboa morreu, no sábado, depois de ter caído para o fosso que separa os animais dos visitantes.

De acordo com o jornal Público, o incidente ocorreu depois de um visitante ter infringido as regras de segurança e ter chamado o animal para comer. O visitante, que já foi identificado pela PSP, não respeitou a indicação para não alimentar os animais. A girafa-de-Angola com 11 anos e cinco meses aproximou-se da borda e caiu no fosso, não resistindo aos ferimentos.

Isto aconteceu ao lado da placa a pedir para não alimentar os animais", afirmou ao Público, Inês Carvalho, do departamento de Marketing do Jardim Zoológico de Lisboa.

A mesma responsável explicou que depois da queda da girafa, "vedou-se a zona e encerrou-se o teleférico".

A pessoa que “esteve a alimentar a girafa e a provocá-la” foi “identificada pela polícia” e “foram identificadas também testemunhas”, acrescentou Inês Carvalho. Para lá das diligências policiais, está também a decorrer um processo de averiguação interno.

Os animais são alimentados, não é necessário as pessoas trazerem comida de casa”, insistiu Inês Carvalho. 

A girafa que morreu tinha dado à luz uma cria em novembro do ano passado. O parto do animal foi filmado e partilhado no YouTube pela equipa do Jardim Zoológico de Lisboa no YouTube.

Só há girafas-de-Angola em três jardins zoológicos da Europa. Para além de Lisboa, há exemplares em Dortmund, na Alemanha, e em Utrech, na Holanda. É uma espécie vulnerável, cuja população tem vindo a diminuir nos habitats naturais, principalmente no Botswana e Namíbia.

"É uma situação muito triste, por todos os motivos", lamentou Inês Carvalho.