O homem de 44 anos, proprietário de uma bomba de gasolina, que foi encontrado morto em casa, terá sido atingido na cabeça com um tijolo de cimento, disse à Lusa fonte policial.

A fonte adiantou que a vítima terá sido atingida com violência já que apresentava um corte profundo na cabeça e o chão da dependência onde foi encontrado estava cheio de sangue.

O homicídio terá sido perpetrado por um ladrão ou ladrões que, de madrugada, assaltaram o posto de combustíveis da Repsol em pleno centro da cidade, junto à casa onde vivia.

A Brigada de Homicídios da PJ de Braga deslocou uma equipa de oito inspectores ao local, os quais, além de recolha de provas para análise em laboratório científico, começaram a ouvir os empregados do posto de combustíveis, a família e alguns vizinhos.

Segundo a fonte, os assaltantes terão ido buscá-lo a casa, obrigando-o a entrar na Loja de Conveniência da bomba de gasolina, onde roubaram o dinheiro da caixa registadora, bem como um saco com dinheiro que se encontrava escondido no local.

Levaram, ainda, a cassete do sistema de vídeo-vigilancia, facto que levou os funcionários, a procurar o proprietário em casa, onde vivia sozinho.

Os empregados acabaram por chamar o pai da vítima o qual veio a encontrar o filho, já morto, num dos quartos da casa, que se encontrava toda remexida.