O Ministério Público deduziu acusação contra cinco arguidos pela «prática reiterada de crimes de furto qualificado como modo de vida», informa a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

De acordo com um comunicado publicado no site da PGDL, «estes arguidos dedicavam-se, em grupo, ao furto sistemático de objetos e valores transportados por pessoas que se encontravam em restaurantes, em bares, em pastelarias, no hall de hotéis, nos transportes públicos ou trânsito no aeroporto de Lisboa».

Os arguidos praticaram os crimes «com uma frequência mensal e no período compreendido entre novembro de 2011 e janeiro de 2014, num total de 55 furtos».

A PGDL adianta ainda que os arguidos são de nacionalidade estrangeira (Geórgia, Palestina, Turquia, Roménia e França) e «se introduziram em território nacional com o desígnio de praticarem estes crimes como modo de vida».

Dois dos arguidos estão em prisão preventiva.