Um despiste de uma viatura militar matou uma mulher ao final desta manhã, na Madeira, no sítio da Barreira, na sequência do combate aos fogos. Segundo os relatos no local, o condutor, um jovem militar terá perdido o controlo da viatura ao descer uma ladeira e embatido em alguns carros e populares. O Exército já abriu um processo de averiguações para apurar as causas do acidente com uma viatura da instituição militar envolvida no combate aos incêndios no Funchal.

A viatura deslizou pela estrada e embateu primeiro num homem e depois em duas mulheres, uma das quais perdeu a vida, quando realizava trabalhos de limpeza junto às casas devido à ameaça das chamas. Segundo apurou a TVI, o acidente fez ainda quatro feridos ligeiros.

Segundo relataram testemunhas no local, a viatura do Exército, com militares no interior, «descia a rua quando terá ficado sem travões». A viatura, de acordo com os mesmos relatos, «começou a embater em vários carros estacionados», tendo embatido na «entrada de uma casa onde estavam duas mulheres», uma das quais é a vítima mortal.

«A população e outros militares encontravam-se a fazer a limpeza de silvado nas imediações da via, para prevenir a propagação de incêndios, quando, de repente, foram apanhados de surpresa pela viatura militar desgovernada que bateu em sete carros estacionados», informaram testemunhas oculares.

No local, pelas 13:20, ainda se encontram uma ambulância militar, os vários carros sinistrados, uma ambulância dos Bombeiros Municipais do Funchal e a PSP que está a investigar as circunstância do acidente.

A vítima mortal é uma enfermeira com cerca de 50 anos. Os quatro feridos, que serão ligeiros, um dos quais o condutor da viatura, foram transportados para o Hospital dr. Nélio Mendonça, no Funchal, e deverão ter alta ainda hoje.