Notícia atualizada

A Polícia Judiciária (PJ) foi hoje chamada a investigar as origens do incêndio que deixou «inabitável» e «totalmente destruído» o apartamento de um sexagenário num prédio na zona da Boavista, no Porto, revelou fonte dos Bombeiros Sapadores.

Um incêndio de grandes proporções deflagrou esta quarta-feira numa habitação do Porto, na zona da Boavista, tendo sido combatido pelos Bombeiros Voluntários do Porto e mais de 20 elementos dos Sapadores Bombeiros, informou fonte desta corporação.

«Acabámos de enviar mais homens. Está feio», indicou à agência Lusa fonte dos Sapadores Bombeiros do Porto, acrescentando que as chamas lavram numa habitação da rua Barbosa du Bocage, no Porto, na zona do Bom Sucesso, Boavista.

A nuvem de fumo foi avistada noutros pontos da cidade, indicou à Lusa uma testemunha.

O fogo começou pelas 13:00 num apartamento do segundo andar de um prédio da rua Barbosa du Bocage, foi combatido por 28 homens apoiados por quatro viaturas, entrou em fase de rescaldo pelas 14:00 e provocou um desalojado, indicou a mesma fonte, acrescentando que os vizinhos podem regressar a suas casas «a qualquer momento».

O morador da casa que ardeu, José António, de 64 anos, apenas chegou ao local perto das 15:00 sem fazer «a mínima ideia do que aconteceu» e garantindo não ter deixado «nada ligado».

Fonte da escola do Bom Sucesso, que acolhe também o Jardim de Infância Barbosa du Bocage, garantiu à Agência Lusa que estava tudo tranquilo no estabelecimento de ensino e que o incêndio se localiza no cruzamento com a rua do Bom Sucesso.