A explosão e o incêndio que afetaram diversos edifícios na rua Conde das Antas, em Campolide, Lisboa, não causaram «danos estruturais» em nenhum prédio, mas deixaram um casal desalojado, disse à Lusa a diretora municipal da Proteção Civil.

«Durante a tarde estivemos a fazer avaliações técnicas aos prédios que sofreram danos e conseguimos perceber que não houve danos estruturais nos edifícios. A maior parte dos danos que se registaram tiveram que ver com caixilharia e vidros», afirmou à agência Lusa Emília Castela.

A mesma responsável estimou que «mais de 50 pessoas» tenham sido afetadas pela explosão e pelo incêndio, mas apenas um casal ficou desalojado.

Na quarta-feira, disse ainda, uma equipa composta por engenheiros, psicólogos e assistentes sociais volta ao terreno para dar informações aos moradores e prestar-lhes ajuda.

Os Sapadores Bombeiros de Lisboa receberam, às 09:48 de hoje, um alerta de explosão, seguida de incêndio, no piso térreo de um edifício de três andares.

Deste episódio ¿ cujas causas estão ainda por apurar ¿ resultaram quatro feridos, dos quais três foram transferidos para o Hospital de São José e um foi assistido no local, disse à Lusa fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Às 18:00, o gabinete de imprensa do hospital de São José declarou à Lusa que não havia qualquer alteração do estado de saúde dos feridos ali internados: um dos feridos está a ser assistido com queimaduras de primeiro e segundo grau e apresenta um prognóstico reservado, enquanto os outros dois feridos apresentam apenas escoriações.