A Polícia Marítima portuguesa vai integrar, entre 1 de outubro e 31 de dezembro, a operação conjunta “Poseidon Sea 2015”, de vigilância das fronteiras junto à ilha grega de Lesbos, anunciou a Marinha.

O objetivo desta operação é o “controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas e o combate ao crime transfronteiriço” junto à costa da Turquia, onde a Polícia Marítima realizará patrulhas noturnas de seis horas, lê-se numa nota divulgada no ‘site’ da Marinha Portuguesa.

A participação da Polícia Marítima corresponde a um pedido da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (FRONTEX), sendo já a quarta vez que a instituição participa numa operação do género.

Além da Guarda Costeira da Grécia, estarão envolvidos nesta operação instituições de mais 17 Estados-membros da União Europeia e diversas organizações europeias, entre as quais a Europol (Polícia Europeia). A Albânia e a Ucrânia também participarão enquanto observadores.

O destacamento português será constituído oito militares de diversas áreas de operação, e conta com o apoio da Marinha portuguesa na preparação e sustentação logística, assim como na atividade operacional, lê-se no comunicado.

O meio operacional será a embarcação semirrígida cabinada “Tejo”, apetrechada com meios apropriados ao controlo da fronteira, “combate à emigração irregular e, sempre que necessário, de busca e salvamento”, informa a nota.