A Força Aérea espanhola juntou-se ao combate às chamas em Pedrógão Grande com quatro meios aéreos. Foi através desses meios que os militares tiraram várias fotografias que mostram um cenário desolador deixado pelas chamas que lavram naquela zona desde sábado. 

Nas imagens é possível ver não só as chamas como a destruição que atingiu a zona. 

Esta segunda-feira, a Comissão Europeia revelou que espondeu a todos os pedidos feitos pelo Governo português e está disponível para ajudar mais, se for necessário.

“Foram enviados sete aeronaves de combate a incêndios de França, Itália e Espanha, mais de 100 bombeiros de Espanha e o sistema de satélite europeu Copérnico está a enviar mapas de avaliação de danos às autoridades”, disse na conferência de imprensa diária o porta-voz Carlos Martín.

O fogo, que causou pelo menos 63 mortos e mais de 130 feridos, entre os quais 121 civis, 13 bombeiros e dois militares da GNR, deflagrou ao início da tarde de sábado numa área florestal em Escalos Fundeiros, em Pedrógão Grande (distrito de Leiria), e alastrou aos municípios vizinhos de Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos, obrigando a evacuar povoações ou deixando-as isoladas.

Algumas das vítimas mortais foram apanhadas pelas chamas quando circulavam por estradas.