“Temos que gastar mais dinheiro na prevenção do que no combate, temos que perceber que a prevenção tem que ser feita, não é de um ano para o outro - tem alguns anos, para depois o combate ser feito como nos outros países, com mais eficácia”