Um incêndio registado esta segunda-feira numa fábrica de extração de óleos vegetais, na localidade de Pocinho, Vila Nova de Foz Côa, causou um ferido grave, disseram à agência Lusa fontes dos bombeiros e da proteção civil.

De acordo com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda, o alerta para a ocorrência, que causou ferimentos graves num operário, foi dado às 13:11.

O segundo comandante dos bombeiros de Vila Nova de Foz Côa, Rafael Almeida, adiantou à Lusa que o acidente ocorreu «devido a uma falha de energia elétrica» no silo a altas temperaturas, onde a unidade industrial processava a extração de óleo a partir de bagaço de azeitona.

A falha elétrica terá «originado um sobreaquecimento» do equipamento, provocando «uma explosão de gases nas válvulas de escape, que terá apanhado um funcionário que ficou com queimaduras graves ao nível da face», disse.

O ferido «foi transportado por um colega para o serviço de urgência básica de Vila Nova de Foz Côa e foi pedido o apoio diferenciado ao Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) por parte da unidade médica, tenho o INEM enviado um helicóptero para o transportar para outra unidade», acrescentou Rafael Almeida.

Cerca das 14:20, o ferido ainda estava no centro de saúde de Vila Nova de Foz Côa, a aguardar o transporte, «provavelmente, para a unidade de queimados dos Hospitais de Coimbra», indicou a fonte.

Quando os meios de socorro chegaram à fábrica, «para debelar o incêndio que inicialmente tinha surgido, já não havia qualquer perigo» e a unidade «laborava normalmente», disse o segundo comandante dos bombeiros de Vila Nova de Foz Côa.

Estiveram no local 16 homens e cinco viaturas dos bombeiros voluntários de Vila Nova de Foz Côa e de Torre de Moncorvo, indicou o CDOS da Guarda.