Se Portugal tem várias mãos cheias de tradições na passagem de ano, lá por fora o cenário não é diferente. Vários países partilham os mesmos rituais da contagem decrescente para a meia noite, dos brindes e das passas. Só que há tradições que vêm dos antigos, muitas nem se sabe bem como nem porquê, mas que passam de geração em geração. Algumas provavelmente nem lhe passariam nunca pela cabeça.

Espanha – Salud! Chin chin! Feliz Año!
 
Como em Portugal, há a tradição das 12 passas. E brindar com água ou com um copo de plástico também é sinal de que pode dar má sorte. Na terra de nuestros hermanos há quem meta um anel de ouro dentro do copo de champanhe e use roupa vermelha para atrair dinheiro e amor no ano que se inaugura.
 
Entre os jovens, o primeiro brinde do ano, como tantos outros, pode vir acompanhado das palavras “arriba, abajo, al centro y pa’dentro”, isto é, acima, abaixo, ao centro e para dentro, como também é comum entre os jovens portugueses.
 
França – Bonne Anée!
 
Um francês digno desse nome começa o ano a abrir uma boa garrafa de champanhe. Os desejos de bom ano vêm acompanhados de dois beijinhos nas bochechas dos mais queridos.
 
Alemanha – Frohes neues Jahr! Prost!
 
Depois da contagem decrescente para a meia-noite, chega o momento de abraçar toda a gente. Em algumas terras, há o ritual de atirar chumbo quente para água fria. A forma que resultar ditará como vai ser o próximo ano: se parecer um coração, pode querer dizer casamento, se for uma forma redonda representa boa sorte, se for uma espécie de âncora pode significar que a pessoa precisará de ajuda. Na Finlândia, também se faz o mesmo, mas com uma ferradura derretida.
 
 
Itália – Buon anno!
 
Todos, turistas incluídos, devem usar roupa interior vermelha. As mulheres recebem cuecas dessa cor, de oferta. Em Roma, festeja-se durante três dias, as casas são decoradas com folhas e luzes. Na capital e em Nápoles, também é frequente verem-se objetos a voarem pelas janelas. Coisas que as pessoas já não querem e, desse modo, fazem esquecer o ano que passou. Há ainda quem escreva num papel os desejos para o novo ano e, de seguida, o atire para a lareira. Assim, confiam, hão de se realizar.
 
Dinamarca - Godt nytår!
 
A tradição é assistir ao discurso de ano novo da rainha na televisão, às 18:00, e logo aí começar a brindar com champanhe. O jantar tem direito a crackers, tubos de papel com confentis que, puxados por duas pessoas chegam a um ponto em que rebentam. À meia-noite, depois do bolo de maçapão, repete-se essa proeza na rua, olhando para o fogo-de-artifício. Há também quem coloque uma pilha de pratos em frente à porta de casa. Quantos mais, mais amigos terão, reza a lenda.
 
Reino Unido – Happy New Year!
 

Os britânicos saem à rua depois da meia-noite para entoar a letra na música “Auld Lang Syne”, dançando ao mesmo tempo, juntos. Antes, à hora certa, em círculo e para além de muitos ‘Cheers!’, os britânicos dão as mãos e abraçam-se. Há também quem acredite que o primeiro convidado do ano pode ser sinónimo de fortuna para a família e há a superstição de que deve ser um homem, entrar pela porta da frente e oferecer bens tradicionais como pão.
 
Irlanda -  Shona Bhliain Nua

Álcool é tradição na noite de passagem de ano dos irlandeses. Mas há outras, bem antigas, como as raparigas dormirem com azevinho debaixo da almofada. Tudo para que encontrem o seu príncipe encantado ao longo do ano. Há uma vila, Portmagee, onde não se comemora o ano novo, mas sim o velho. Por outro lado, a ilha de Achill é muito concorrida nesta altura, por causa do último pôr-do-sol do ano. Tal como em Portugal, também há a tradição do mergulho nú gelado no mar, na manhã do dia 1.
 
Holanda -  Gelukkig Nieuwjaar 

Fazem-se fogueiras para queimar as árvores de Natal na véspera de ano novo, na rua. É uma maneira de limpar o ano velho e dar as boas vindas ao novo.  
 
Bélgica - Bonne Anée!
 
A passagem de ano também se chama Saint-Sylvestre. Festas em família são tradição, muitos beijos e abraços nos brindes ao novo ano. As crianças costumam usar dinheiro poupado para escrever postais aos mais velhos, com votos de bom ano.
 
Grécia - Χρόνια Πολλά!
 
É dia de fazer e comer um pão especial, com uma moeda dentro. A primeira fatia é oferecida a Deus, a segunda ao ganha-pão da casa, e a terceira é para a própria casa. Se for a esta que calhar a moeda, isso quer dizer que a primavera chegará no início do ano. Quem conseguir a fatia de bolo premiada, à partida terá um ano de sorte. Outro ritual é esmagar uma romã, símbolo de felicidade e prosperidade, contra a porta de casa. Quanto mais sementes e confusão aparentarem criar, mais afortunado o ano será.
 
Áustria 
 
O amuleto de boa sorte é o leitão. É servido à mesa para o jantar. As sobremesas de hortelã-pimenta também, porque simbolizam fortuna.

 
Brasil -  Feliz Ano Novo! Saúde!
 
Grande parte dos brasileiros recebe o ano novo na praia, vestido de branco. Depois da contagem decrescente para a meia-noite, a primeira coisa a fazer é mergulhar ondas dentro sete vezes, para atrair sorte para todo o ano. Também há quem coma lentilhas na sopa ou arroz. Os brasileiros acreditam que elas simbolizam riqueza e prosperidade.
 
China - Xin Nian Hao
 
A porta da frente das casas é pintada de vermelho, sinal de felicidade e boa sorte. Todas as facas são escondidas para ninguém se cortar, porque caso acontecesse poderia provocar golpes de má sorte em toda a família durante o ano, acreditam os chineses.
 
Japão - Akemashite omedetou gozaimasu!
 
As celebrações em família começam desde logo com a decoração da casa para atrair sorte e fortuna. Os japoneses limpam a casa toda até à véspera e querem deixar resolvidas todas as questões financeiras. A tradição é tripla: todas as casas devem ter um um galho de pinheiro ( kadomatsu) porque simboliza a longevidade; uma haste de bambu em sinal de prosperidade, e uma flor de ameixa que reflete nobreza. 
 
Estados Unidos – Happy New Year!
 
Beijar à meia-noite purifica tudo o que simboliza o mal, acreditam os norte-americanos. No Canadá, as tradições também são parecidas, bem como na Austrália. Faz-se a contagem decrescente par aa meia-noite e toca a beijar quem está ao lado.
 
Chile
 
Altura de visitar os cemitérios. Celebra-se junto dos mortos, deixando as campas bonitas.  .
 
Colômbia -  Feliz Año Nuevo!

Para além das 12 passas e dos 12 respetivos desejos, há quem pegue numa mala e dê a volta ao quarteirão do bairro com ela. Para quê? Para que surjam oportunidades de viajar e de um bom caminho no ano que se inicia.  

Egito
 
Os egípcios acreditam que o ano novo só começa quando se vê a nova lua crescente no céu. O anúncio oficial é feito na cidade de Cairo, numa mesquita sagrada.
 
Filipinas
 
As formas redondas são sinal de prosperidade para os filipinos. Então, há que comer uvas, ter moedas por perto ou usar vestidos com lantejoulas.
 
Índia - Naya Saal Mubarak!

O mais comum até é desejar os votos de um ano novo feliz em inglês. A contagem decrescente para a meia-noite é feita, muitas vezes, acompanhada da canção "The Final Countdown". Depois, é tempo dos beijos e dos abraços à meia-noite.
 
Líbano - فى صحتك !

À meia-noite, os mais jovens costumam chamar os amigos e parentes. Quem diz "Feliz Ano Novo" primeiro recebe dinheiro de outra pessoa.
Em árabe, o brinde à meia-noite é "فى صحتك" ou apenas "صحتك" (pronuncia-se "sahetak" e significa "À sua saúde").