As festas populares são a altura, por excelência, da sardinha. Aproveitando a tradição, saiba como o consumo deste peixe pode melhorar a sua saúde.

Baixa em calorias, rica em proteínas, ácidos gordos, potássio, iodo, cálcio, fósforo, ferro e vitaminas, a sardinha é um dos peixes mais saudáveis que pode incluir nas suas refeições. Estudos comprovam que também ajuda a combater o risco de acidente cardiovascular, agindo sobre o colesterol e a hipertensão.

“A sardinha é nutricionalmente excelente”, garante Pedro Lobo do Vale, médico de medicina geral, em entrevista à TVI. “Está provado cientificamente que o DHA e o EPA, que são ácidos do ómega 3, ajudam realmente a saúde cardiovascular. Aliás, os esquimós comem muito peixe e têm muito menos incidência de doenças cardiovasculares do que nós”.


Apesar dos benefícios, este alimento não deve ser consumido em exagero. Nunca “se deve comer mais do que 6 ou 7 sardinha”, garante o médico, afirmando que este peixe pode ser especialmente indigesto.

Deve também ter em atenção as caraterísticas do peixe, antes de o consumir, para assegurar a sua qualidade. No momento da compra, o peixe deve cheirar a maresia e, ao abri-lo, a guelra deve estar vermelha. Para manter as suas propriedades, deve ser congelado fresco.