O secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone, defendeu hoje em Fátima que de nada vale frequentar a Igreja [Católica] se os fiéis não estiverem ao serviço dos mais pobres e marginalizados.

Tarcisio Bertone exortou ainda os peregrinos no Santuário de Fátima a terem um papel ativo enquanto «semeadores de esperança e construtores da paz».

«De nada serviria frequentarmos a igreja, se não nos levasse a viver a comunhão, a missão e o serviço aos mais pobres e marginalizados», afirmou durante a homilía que precedeu a procissão das velas no recinto do santuário da Cova de Iria.

O cardeal italiano sustentou que os milhares de fiéis em Fátima devem imitar Nossa Senhora, como «imagem da Igreja triunfante».

«Este santuário chama-nos à solidariedade com todos, como pedras vivas que reciprocamente se apoiam e harmonizam na construção sobre a pedra angular que é Cristo», defendeu.

Hoje teve início aquele que é o primeiro dia da peregrinação de 12 e 13 de outubro, que é presidida pelo secretário de Estado do Vaticano.

O cardeal despede-se em Fátima das funções de secretário de Estado do Vaticano, cargo que exerceu desde 2006, sendo esta a segunda vez que preside a uma peregrinação na Cova de Iria.

A última vez foi em outubro de 2007, aquando do encerramento dos 90 anos das Aparições de Fátima, na qualidade de secretário de Estado e de enviado do papa Bento XVI, e numa data que culminou com a inauguração da Igreja da Santíssima Trindade, agora elevada a basílica.