O Tribunal de Guimarães condenou esta segunda-feira a 2 anos e 3 meses de prisão, com pena suspensa, um homem que disparou sobre uma mulher, depois de esta ter montado uma "cilada amorosa" para o roubar, em Fafe.

A mulher combinou um encontro sexual mas levou com ela dois cúmplices, tendo os três tentado roubar a vítima. Ao ver-se atacado, o homem pegou numa pistola e efetuou três disparos, atingindo a mulher nas costas.

Estava acusado de três crimes de homicídio na forma tentada, mas o tribunal condenou-o por apenas um, na pena de 2 anos e 3 meses de prisão, suspensa na sua execução.

Terá ainda de pagar 3000 euros de indemnização.

No mesmo processo, a mulher atingida pelos disparos foi condenada a três anos de prisão, por roubo, assim como um dos cúmplices.

O outro cúmplice foi condenado a dois anos, beneficiando do regime especial para jovens.

Terão ainda de pagar uma indemnização ao homem igualmente de cerca de 3000 euros.

Diana Micaela Machado, advogada do homem que disparou, disse à Lusa que, durante o julgamento, defendeu a tese de legítima defesa, pelo que a hipótese de recorrer “não está descartada”.

“Não fiquei de todo insatisfeita com a decisão do tribunal, penso até que já se fez alguma justiça, mas vou analisar atentamente o acórdão e depois decidirei, em conjunto com o meu cliente”, acrescentou.

Os factos remontam à madrugada de 30 de maio de 2013, num parque em Fafe.

O homem, de 35 anos e que trabalha como jornaleiro, conheceu a mulher, de 28, num bar de alterne.