Dois homens foram detidos pela Polícia Judiciária por furto de máquinas de multibanco, com recurso a explosão, associação criminosa, branqueamento de capitais e detenção de arma proibida e cumpridos nove mandados de busca, foi esta quarta-feira divulgado.

Em comunicado, a PJ adianta que foram detidos dois homens, de 23 e 36 anos, na sequência do cumprimento de mandados de busca domiciliária numa investigação por crimes de furto qualificado de ATM com recurso ao método de explosão, dano qualificado, falsificação de documentos, associação criminosa, branqueamento de capitais e detenção ilegal de arma de fogo e constituiu arguido um outro homem.

No âmbito da mesma investigação já estão outros suspeitos em prisão preventiva.

Segundo a PJ, os crimes ocorreram em diversos distritos e foram alegadamente cometidos “com recurso a grande planeamento, organização, violência e extremo cuidado e eficácia na sua concretização”.

A investigação está a cargo da Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT), num inquérito titulado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa.