Uma em cada dez escolas do 1.º ciclo fez menos de dez provas nacionais do 4.º ano, segundo um levantamento feito pela Lusa, que mostra que ainda há vários estabelecimentos com poucos alunos espalhados por todo o país.

Apenas 27% das escolas com média positiva nas provas

Pela primeira vez no passado ano letivo, cerca de cem mil alunos do 4.º ano foram obrigados a realizar uma prova nacional de Português e outra de Matemática, que contou 25% para a nota final.

Em 456 escolas realizaram-se menos de dez provas, segundo uma análise feita pela Agência Lusa tendo por base os dados disponibilizados pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), que incluiam informação sobre 4.622 estabelecimentos onde se realizaram exames.

Havia 60 escolas que deveriam ter apenas um aluno no 4.º ano, já que foram realizadas apenas duas provas. A maioria destes estabelecimentos eram escolas públicas, existindo apenas oito privadas.

Analisando os dados por distritos, a Lusa encontrou sete escolas em Viseu, seis em Castelo Branco e Évora e cinco em Bragança e Lisboa onde foram realizados apenas dois exames.

É precisamente no distrito de Viseu que existem mais estabelecimentos com menos alunos do 4.º ano: 44 escolas realizaram menos de dez provas.

Em Lisboa, a Lusa encontrou 42 escolas nessa situação e no distrito de Coimbra outros 38 estabelecimentos.

No entanto, olhando para o norte e sul do país, não se nota grande diferença: existiam 219 escolas de pequena dimensão no norte e 237 no sul. No litoral havia 265 escolas onde se realizaram menos de dez provas e no interior 191.

O Alentejo foi a região com mais estabelecimentos de ensino (72 escolas) com menos provas realizadas.

O número de escolas com poucos alunos com média positiva foi superior à média nacional de todas as escolas: Num universo de 456 escolas, 145 «passaram» nas provas.

O único aluno da «Sala de Apoio de Carvalhal» colocou a escola de Belmonte no topo da lista, já que a média das duas provas por ele realizadas foi a mais alta do país: 4,5 valores.

Além do estudante da «Sala de Apoio de Carvalhal», os seis exames realizados pelos alunos da Escola Básica de S. Bartolomeu da Serra, em Santiago do Cacém, também poderiam aparecer nos «rankings», já que a média foi de 4,16 valores. Noutro estabelecimento de Santiago do Cacém, um aluno da Escola de Brescos realizou dois exames e conseguiu uma média de 4 valores (numa escala de zero a cinco), colocando o estabelecimento em 3.º lugar.