Uma nova derrocada na praia Maria Luísa, em Albufeira, na madrugada de quinta-feira, não causou vítimas, confirmou a TVI24 junto das autoridades, ao contrário do que aconteceu há seis anos, quando em agosto de 2009 morreram cinco pessoas.
 
“Felizmente”, por ter ocorrido de madrugada, não há vítimas a lamentar, admitiu o capitão Santos Pereira da Capitania de Portimão em declarações à TVI24, depois de o alerta ter sido dado pelo concessionário da praia, quando chegou de manhã ao local.

                           
 
A Polícia Marítima e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) “balizaram com fitas” a zona situada na arriba nascente, onde “caíram cerca de 1.000 toneladas”, mas a praia não foi interditada.
 
“Não há indicação de agravamento da instabilidade da arriba nem agravamento do risco no resto da praia”, assegurou a APA, contactada pela TVI24, após uma avaliação realizada na quinta-feira em conjunto com a capitania de Portimão e a Proteção Civil de Albufeira.
 
Como é possível ver pelas imagens, a derrocada fez ainda cair parte da vedação de um pequeno miradouro instalado no cimo da falésia.

                        
 
Em agosto de 2009, morreram cinco pessoas e outras três ficaram feridas na sequência de uma derrocada nesta mesma praia.

Desde então, não só os banhistas continuam a ignorar os avisos de perigo, como as autoridades têm procedido a derrocadas controladas para garantirem a estabilidade das arribas.