Quase 258.000 alunos do 9.º ano e do ensino secundário iniciam na segunda-feira a época de exames, que vai contar 30% para a avaliação final, segundo dados do Júri Nacional de Exames.

Os alunos que frequentam o 9.º ano estão automaticamente inscritos para as provas finais de Português e de Matemática, estimando-se que sejam 100.000 jovens a realizar estes exames, num total 1.279 escolas, de acordo com a mesma fonte.

Já os exames do ensino secundário, com 157.264 alunos inscritos na primeira fase (menos 1.302 do que no ano anterior), vão decorrer em 647 escolas.

Para a vigilância das provas e exames estão mobilizados cerca de 12.000 professores.

A estimativa de classificadores atinge os 5.200 professores para o 9.º ano e cerca de 7.000 para os exames do ensino secundário.

A idade média dos alunos inscritos nos exames do ensino secundário ronda os 17,4 anos, praticamente semelhante à de 2014 (17,5 anos).

Segundo as estatísticas divulgadas, 16% dos estudantes inscritos vão fazer pelo menos uma prova para melhoria de nota e 17% só exames para acesso ao ensino superior.

A área de Ciências e Tecnologias volta a liderar a tabela de cursos do ensino secundário, com mais alunos inscritos nos exames (76.089), seguindo-se Línguas e Humanidades (34.031) e Ciências Socioeconómicas (14.096).

Os estudantes do ensino profissional voltam, também, a representar 1% dos inscritos, totalizando 805 alunos que tencionam fazer exame.

As provas nacionais de Português (72.986 inscrições), Física e Química A (50.977), Matemática A (50.695) e Biologia e Geologia (49.082) continuam a ser as mais procuradas.

A primeira fase dos exames nacionais do ensino secundário inicia-se com a prova de Filosofia, para a qual estão inscritos 14.637 alunos, e termina a 25 de junho, com os exames de Geometria Descritiva A e Literatura Portuguesa, com, respetivamente, 9.203 e 2.487 estudantes inscritos.

Os alunos do 9.º ano têm na segunda-feira a prova de Português e realizam na sexta-feira a de Matemática, durante a parte da manhã.