A EMEL quer construir, até 2017, mais 11 parques de estacionamento na cidade, com um total de 2500 novos lugares, num investimento avaliado em 30 milhões de euros, anunciou o presidente da empresa.

«Alguns desses projetos já foram aprovados, mas outros estão ainda em fase de projeto», disse à agência Lusa António Júlio de Almeida, presidente da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (EMEL), que gere o estacionamento no concelho de Lisboa.

As zonas de Alcântara, Lapa, Rato, Alto de São João, Castelo, Campo das Cebolas e Telheiras são alguns dos lugares da capital escolhidos para a nova lista dos parques de estacionamento planeados pela empresa, cada um com cerca de 200 lugares.

Sendo aprovados os 11 novos estacionamentos, a EMEL aumenta a capacidade de estacionamento em parque dos atuais 5 mil lugares para 7500 lugares.

«Estão já aprovados os estacionamentos do Bairro Alto, que recupera cinco antigos edifícios, incluindo o do jornal A Capital, e o estacionamento de Arroios», acrescentou o presidente da EMEL.