O homem que hoje esfaqueou a ex-mulher até à morte no Bombarral vai aguardar julgamento em prisão preventiva, disse fonte policial.

O arguido, de 54 anos, esfaqueou mortalmente a ex-mulher, colocou-a em seguida na bagageira do automóvel e foi entregar-se depois na esquadra da PSP de Caldas da Rainha.

O alegado homicida foi hoje ouvido pelo juiz de instrução no Tribunal de Leiria, que decidiu colocá-lo em prisão preventiva no Estabelecimento Prisional de Leiria, até ao julgamento.

Fonte policial disse à agência Lusa que o ex-companheiro desferiu "múltiplas facadas" na vítima, de 52 anos, à saída do Lar Família Nossa Senhora da Esperança, no Bombarral, onde a vítima trabalhava.

A mesma fonte adiantou que se tratou de uma "agressão violenta", com a intenção de concretizar o homicídio.

Depois, o homem colocou o corpo na bagageira do automóvel e deslocou-se pelas 00:40 à esquadra da PSP de Caldas da Rainha, onde confessou o crime.

As autoridades chamaram os bombeiros, que transportaram a vítima ao hospital local, onde já chegou sem vida.

O homem acabou detido e foi entregue à Polícia Judiciária, que está a investigar o caso.

De acordo com a mesma fonte, o casal não tinha filhos e estava separado desde junho e já existiam antecedentes de violência doméstica, reportados às forças policiais.