O artista plástico Pedro Leitão de Campos Rosado, professor e um dos fundadores da Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, morreu aos 68 anos, anunciou esta quinta-feira a família.

Pedro Leitão de Campos Rosado morreu na quarta-feira, durante o sono, por falência cardíaca, deixando mulher, dois filhos e quatro netos, disse à Lusa a artista plástica Joana Villaverde.

O corpo de Pedro de Campos Rosado vai estar em câmara ardente a partir das 18:00 de sexta-feira, na igreja São João de Deus, na praça de Londres.

A missa terá lugar no dia seguinte, pelas 12:30, e o corpo seguirá depois para o cemitério de Abrantes, onde o funeral se realizará às 16:00.

Nascido em Lisboa a 10 de agosto de 1950, Pedro Leitão de Campos Rosado foi professor do curso de artes plásticas e um dos fundadores da ESAD Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, onde foi coordenador do departamento de Artes Plásticas.

O seu percurso académico iniciou-se no Reino Unido, tendo feito mestrado em Cincinnati, nos Estados Unidos, e a componente curricular do doutoramento na Universidade de Nova Iorque.

A sua obra, mais reconhecida pela prática da escultura, está representada nas coleções da Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação de Serralves, Coleção PMLJ Portugal, Parque dos Poetas, em Oeiras, e em várias coleções privadas em Portugal, Espanha, Reino Unido, Suíça, Canadá e Estados Unidos da América.