A Câmara de Leiria vai remover até 2017 as coberturas de fibrocimento, que contêm amianto, potencialmente cancerígeno, em cinco escolas do concelho, disse hoje a vereadora com o pelouro da Educação, salientando a inexistência de razões para alarme.

«Temos cinco escolas em que existem placas de fibrocimento, que estão em bom estado, sem fissuras, mas, para prevenir situações que possam desencadear problemas de segurança nos estabelecimentos, vamos, até ao final do mandato, remover a cobertura desses espaços», informou Anabela Graça.

Salientando que o problema da cobertura em fibrocimento se coloca «na remoção das placas ou quando apresentam fissuras», a vereadora reiterou que, em nenhuma das escolas, «esses problemas foram detetados» no âmbito de um «plano de monitorização que não é de agora», pelo que «não há qualquer perigo».

Anabela Graça informou que existe «um plano de intervenção faseado» para remover a cobertura desses cinco estabelecimentos, do pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico, adiantando que se está «na fase de orçamento» para, «priorizar, ao longo do tempo, as intervenções».

Garantindo que «as intervenções serão sempre feitas em férias», a autarca acrescentou: «Não existe nenhuma razão para alarme, a comunidade educativa pode estar descansada».

«Temos consciência de que é urgente a remoção das placas e é esse trabalho que estamos a fazer», afiançou.