Joana Correia, psicóloga do projeto, disse à agência Lusa que o estudo envolveu, de forma aleatória, 400 crianças dos quatro aos 16 anos, de todas as escolas e pré-escolas de todo o concelho, entre outubro e maio.

"Efetuámos um questionário, numa escala diferenciada por idades, que avaliou a qualidade de vida das crianças em seis dimensões: bem-estar físico, emocional, autoestima, família, amigos e escola", explicou.

Segundo a técnica, o estudo "Um Olhar sobre a Criança e o Jovem "concluiu que os alunos do quarto ano do 1.º ciclo apresentam uma "elevada" taxa de ansiedade, enquanto nos graus de ensino superior se registou "desinteresse escolar e despreocupação com o futuro".

"Uma grande percentagem dos inquiridos do quarto ano do 1.º ciclo respondeu que, por causa das exigências escolares que lhes são impostas, não conseguem dormir bem e não lhes apetece comer", acrescentou Joana Correia.

A psicóloga do CLDS+ de Miranda do Corvo "Trilhos do Futuro" adiantou que, no próximo projeto, com a designação de CLDS 3G, vão ser desenvolvidas atividades para responder "às necessidades refletidas no estudo".

O estudo foi realizado em parceria com o Observatório da Cidadania e Intervenção Social, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, e em colaboração com CETIS - Centro de Estudos Trabalho e Intervenção Social da Fundação ADFP e Agrupamento de Escolas de Miranda do Corvo, sob supervisão científica de Clara Cruz Santos.