A escola da Amadora onde foram feitas denuncias de abusos sexuais a três crianças, vai ser encerrada compulsivamente. Os encarregados de educação denunciaram a situação à Direcção-geral dos Estabelecimentos Escolares que os informou que a escola está ilegal e não consta dos registos.  Recorde-se que o suspeito dos alegados abusos é o marido da directora.

Os pais tentaram tratar da transferência dos filhos para outros estabelecimentos, mas a escola recusou sempre a documentação. 

Em comunicado, a tutela informa que a "Inspeção-geral de Educação e Ciência procedeu às devidas averiguações, tendo já proposto o encerramento compulsivo" da escola. E garante ainda que "os alunos em questão terão sempre lugar na rede pública".

Apesar de ainda estar a funcionar a "Escola da Paula" será encerrada compulsivamente pelo ministério da Educação.