Todos os anos 243 mil cidadãos da União Europeia, dos quais 30 mil portugueses, emigram para o Reino Unido em busca de uma vida melhor. Mas as regras estão a mudar e Londres está a endurecer o discurso sobre as políticas de emigração.
 
O governo inglês quer restringir o acesso de estrangeiros ao sistema de segurança social. Ou seja, quer livrar-se dos cidadãos que são um fardo para a segurança social e já o começou a fazer com alguns dos portugueses. Aceita bem médicos, enfermeiros e muitos licenciados, mas não quer desempregados nem pobreza pelas ruas.
 
A Comissão Europeia diz que isso vai contra os princípios da União Europeia. Bruxelas diz que o princípio é o da livre circulação mas, no terreno, os que emigram, como os portugueses, já sentem sinais desta nova realidade. Foi o que os enviados da TVI verificaram.
 
«(E)migrações» é uma reportagem da jornalista Alexandra Borges, com imagem de Paulo Ferreira e montagem de João Pedro Ferreira.